Viseu com sistema para gerir árvores e manual de boas práticas

0

O elevado número de árvores apanhou de surpresa a equipa de investigadores da Escola Superior Agrária de Viseu (ESAV) da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro e da QUERCUS que esteve envolvida na criação do inventário arbóreo da cidade a pedido do município.

“Em todos os arruamentos que a Câmara vai fazendo felizmente tem a preocupação de ter espaços verdes, ao contrário de outras cidades onde isso não é tido em conta. Muitas vezes deparamo-nos com um bairro com centenas de árvores sem darmos conta porque o porte de algumas delas é pequeno”, refere Hélder Viana, docente na ESAV.

O grupo de investigadores elogia as políticas levadas a cabo em Viseu em matéria de floresta urbana, considerando que as poucas ameaçadas que os espaços verdes enfrentam estão relacionadas com a realização de obras.

“Muitas das árvores poderiam viver 200, 300 anos, mas muitas vezes não conseguimos tê-las porque há uma pressão enorme das condutas e dos carros que têm que passar”, explica Hélder Viana.

Para além do levantamento das espécies existentes na chamada cidade jardim, os investigadores criaram para a autarquia um sistema que ajuda na gestão das árvores. Foi também desenvolvido um manual de boas práticas que ensina a plantar no local certo e a gerir os espaços verdes da melhor forma. O problema agora é todos seguirem as normas que foram estabelecidas.

“O município já está a implementar [essas regras]nas novas obras, e temos acompanhado algumas, mas agora muitas vezes não é fácil transmitir aos empreiteiros, mesmo à parte do urbanismo, essa sensibilização porque para um arquiteto muitas vezes a árvore não é vista de uma forma diferente de um banco de jardim”, lamenta Hélder Viana.

Fonte: TSF

Ler Artigo Original

Partilhar

Sobre o autor

Comentários fechados.

Powered by themekiller.com