Terceira edição do Prove Viseu Dão Lafões com investimento de 75 mil euros

0

A terceira edição do Prove Viseu Dão Lafões, que este ano se realiza pela primeira vez em Mangualde, conta com a presença do ‘chef’ Chakall e prevê um investimento de 75 mil euros.

O investimento contou com o cofinanciamento do programa operacional “Centro 2020” em 85% (63,750 mil euros) e os restantes 15% (11,250 mil euros) são da responsabilidade da Câmara anfitriã, Mangualde.

“Esta iniciativa, que costumava ser feita em Viseu, tem o sinal da descentralização e da polarização dos projetos comunitários. É uma iniciativa que vai, naturalmente, promover os nossos produtos, vai promover o nosso território, a genuidade dos nossos territórios, porque temos produtos genuínos e isso faz com que possamos ter mais turismo nesta região”, destacou o presidente da Câmara de Mangualde, Nuno Azevedo.

Numa conferência de imprensa conjunta, com os promotores da terceira edição desta iniciativa, o presidente do Turismo Centro Portugal mostrou interesse em que este evento se exteriorize, nomeadamente para Espanha, que se situa a uma hora do certame, neste caso de Mangualde.

“A relação que estamos a ter com Castela e Leão (Espanha) e com a Estremadura espanhola torna possível que, na fileira do vinho e na fileira da gastronomia, reforcemos cada vez mais esta relação de parceria com o nosso primeiro mercado estrangeiro que é Espanha, que está aqui a dois passos. E nós queremos aproveitar esta oportunidade”, defendeu Pedro Machado.

Este responsável assumiu o compromisso de promover o Prove Viseu Dão Lafões no dia 21, numa cerimónia onde vai participar e que vai decorrer em Salamanca, Espanha, a propósito do Dia Mundial do Turismo, que se celebra a 27 de setembro, de forma a atrair o mercado externo.

“Ficamos a um passo daquele mercado que está aqui mesmo ao lado e este passo que damos, sobretudo com a província de Castela e Leão, torna a região Centro e Castela e Leão num mercado com cinco milhões de potenciais consumidores de mercado interno alargado”, acrescentou.

Pedro Machado enalteceu esta iniciativa que realizou as duas primeiras edições em Viseu, até porque, defendeu, “é muito interessante haver recursos, é muito importante haver produtos, mas se não entrarem na cadeia de valor não gera riqueza e não gera desenvolvimento”.

“O que motiva hoje a deslocação de muitos turistas nacionais e estrangeiros é a valorização da nossa gastronomia que é rica e diversa mas para a qual, sem a sua devida promoção, a sua existência ‘per si’ não é capaz de mobilizar pessoas e nós queremos que ela mobilize pessoas e queremos que o produto dessa mobilização acrescente valor às empresas e aos empresários”, considerou.

“Não há embaixador mais eficiente para promover um território de que o seu vinho, obviamente associado àquilo com que o vinho sabe bem, que são os bons produtos, a boa gastronomia, portanto, acho que é uma boa ideia, até porque o Dão é um território muito vasto e todo ele com vinhos excelentes”, considerou o presidente da Comissão Vitivinícola Regional do Dão, Arlindo Cunha.

A terceira edição do Prove Viseu Dão Lafões acontece, este ano, em Mangualde nos dias 4, 5 e 6 de outubro e conta com a presença dos ‘chef’ Chakall e Diogo Rocha, e da ‘chef’ Cristina Manso Preto, que farão demonstrações de cozinha ao vivo.

Do programa constam também conversas sobre vinho e para as noites do evento estão reservados espetáculos de música ao vivo e durante todo o certame haverá restaurantes e mercados ‘gourmet’ abertos em permanência.

Fonte: Sapo.pt

Ler Artigo Original

Partilhar

Sobre o autor

Comentários fechados.

Powered by themekiller.com