Rede das Aldeias Históricas de Portugal partilha história de sucesso na Feira Internacional de Turismo de Madrid

0

De 23 a 27 de janeiro, a Rede de Aldeias Históricas de Portugal promove “um destino que são 12” na FITUR, Feira Internacional de Turismo, em Madrid. Depois de ter sido o primeiro destino em rede, em todo o mundo, a receber a certificação Biosphere Destination, a Rede de Aldeias Históricas de Portugal foi convidada a marcar presença e a participar num painel na feira sobre o tema “Qualidade, Sustentabilidade e Turismo Inclusivo”.

Sustentabilidade e tecnologia são as temáticas em destaque na edição de 2019 da FITUR, Feira Internacional de Turismo, um dos mais importantes certames internacionais do setor, que acontece de 23 a 27 de janeiro, em Madrid. A Rede de Aldeias Históricas de Portugal, que recebeu recentemente a certificação Biosphere Destination – o primeiro destino em rede, a nível mundial, e o primeiro a nível nacional, a ganhar esta distinção – marca presença no evento, assim como no espaço de debate, FITURTECHY, participando no painel “Qualidade, Sustentabilidade e Turismo Inclusivo”, que toma lugar logo após a sessão inaugural da feira, no dia 23 de janeiro, no pavilhão 10.

Num claro reconhecimento do trabalho desenvolvido pela Associação das Aldeias Históricas de Portugal em prol da preservação do património histórico-cultural, da natureza e das tradições das gentes locais do território, a associação é convidada a partilhar com profissionais de turismo, visitantes e restante mercado a sua história de sucesso como um destino sustentável, distinguido pelo seu compromisso pelo Instituto Turismo Responsável, reconhecido pela GSTC – Global Sustainable Tourism Council, entidade que, à escala global, estabelece os pressupostos de um turismo sustentável, de acordo com as orientações da UNESCO e da Carta Mundial de Turismo Sustentável.

De facto, nas Aldeias Históricas de Portugal a prioridade é o crescimento sustentado, em nome da preservação da natureza, do património das aldeias e do estilo de vida das gentes locais: privilegiam-se os recursos endógenos e as artes e ofícios tradicionais, que são característicos desta região e únicos no mundo. A Rede de Aldeias Históricas de Portugal acredita que apenas assim é possível oferecer uma experiência autêntica aos visitantes das aldeias, que procuram conhecer as suas tradições, costumes, monumentos e sítios em todo o seu esplendor.

Além de participar no fórum FITURTECHY, a Rede de Aldeias Históricas de Portugal apresenta “um destino que são 12” na área de expositores da FITUR, no pavilhão 9, estando integrada no espaço da Biosphere, entidade do Instituto de Turismo Responsável.

Numa feira que conta com um leque tão variado de participantes como profissionais de turismo e público comum, a Rede de Aldeias Históricas de Portugal promove, para mercados e turistas, um destino que apaixona tanto amantes de História como aventureiros, que encontram neste território um sem fim de trilhos para caminhadas e percursos de bicicleta e BTT, definidos e estruturados pela Rede de Aldeias Históricas de Portugal – como a Grande Rota 22 (GR), a maior rota de Walking & Cycling em Portugal, um percurso circular com cerca de 600 km, divididos por 12 etapas que iniciam e terminam em cada uma das aldeias.

A FITUR será, assim, mais uma oportunidade para a Rede de Aldeias Históricas de Portugal levar a profissionais e turistas de todo o mundo um destino que se destaca na oferta de uma experiência inesquecível e autêntica, em comunhão com a natureza e a História portuguesa.

A participação das Aldeias Históricas de Portugal na FITUR é apoiada pelo Centro 2020, Portugal 2020 e Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional.

Ler Artigo Original

Partilhar

Sobre o autor

Comentários fechados.

Powered by themekiller.com