Invasão do mirtilo chileno chega aos cinemas chineses

0

No meio do verão chileno, os exportadores estão se preparando para o maior evento anual da China – as celebrações do Ano-Novo. É uma época em que o consumo de frutas se torna essencial para um dos maiores mercados mundiais do mirtilo. E o Chile sabe disso.

Mas, além de venderem regularmente frutas chilenas para o gigante asiático, o Comitê Chileno de Mirtilo e a Associação de Exportadores de Frutas do Chile (Asoex) lançaram um novo programa promocional: as frutas azuladas chegam aos cinemas chineses, e não em um filme ou anúncio, mas como alternativa à pipoca. O conceito, que foi batizado de “Blue Pop”, já está sendo implementado.

Mas, além de venderem regularmente frutas chilenas para o gigante asiático, o Comitê Chileno de Mirtilo e a Associação de Exportadores de Frutas do Chile (Asoex) lançaram um novo programa promocional: as frutas azuladas chegam aos cinemas chineses, e não em um filme ou anúncio, mas como alternativa à pipoca.

O conceito, que foi batizado de “Blue Pop”, já está sendo implementado. A iniciativa combina o crescente marketing e o posicionamento do mirtilo entre os lanches preferidos na China com a grande importância que as frutas têm na dieta da população desse país.

“Continuamos estimulando o consumo nesse mercado, destacando os benefícios para a saúde e a facilidade de consumo, que faz com que essa fruta seja um lanche ideal para qualquer ocasião”, disse Andrés Armstrong, diretor-executivo do Comitê Chileno de Mirtilo, em entrevista.

Segundo Felipe Juillerat, gerente comercial corporativo da Hortifrut, uma empresa chilena que detém 25 por cento dos negócios globais, até 2017, 70 por cento das exportações chilenas de mirtilo para o continente asiático foram para a China.

Originários da Europa e da Ásia, os mirtilos foram introduzidos no Chile nos anos 1980 e, desde então, tiveram um crescimento exponencial em termos de área plantada.

Há dezenas de milhares de hectares de cultivo dessa fruta entre as cidades de Copiapó (norte de Santiago) e Puerto Montt (sul), e a maior parte da produção provém da região de Biobío.

O sucesso foi tanto que na última temporada, entre outubro de 2017 e abril de 2018, as exportações do Chile para a China chegaram a 9.700 toneladas de mirtilos frescos. Segundo Armstrong, a expectativa é que para esta temporada esses altos volumes se mantenham.

Mas, apesar de estar presente nos campos chilenos há mais de 30 anos, a entrada dos mirtilos do país sul-americano na China só foi autorizada em 2012, após mais de dois anos de negociações e estudos técnicos das autoridades chinesas.

O sucesso foi tanto que na última temporada, entre Outubro de 2017 e abril de 2018, as exportações do Chile para a China chegaram a 9.700 toneladas de mirtilos frescos. Segundo Armstrong, a expectativa é que para esta temporada esses altos volumes se mantenham.

Fonte: Bloomberg

Ler Artigo Original

Partilhar

Sobre o autor

Comentários fechados.

Powered by themekiller.com