i-Danha Food Lab quer mostrar o futuro da alimentação

0

O i-Danha Food Lab está de regresso a Monsanto, no concelho de Idanha-a-Nova, de 8 a 10 de novembro. Durante três dias, a “aldeia mais portuguesa de Portugal” vai reunir os mais arrojados investidores, empreendedores, empresas e startups das áreas da alimentação, da sustentabilidade ambiental e da economia verde.

Aproveitando o balanço do Web Summit, o i-Danha Food Lab 2019 desafia os interessados nestas temáticas a embarcar no ‘Comboio Mágico da Inovação’ – com partida e regresso a Lisboa – para trabalhar as oportunidades do Mundo Rural, com o objetivo de alterar o paradigma do desenvolvimento rural e da alimentação saudável.

Com esta nova edição, o i-Danha cresce em participantes e ambição. É dinamizado pela Câmara Municipal de Idanha-a-Nova – a primeira Bio-Região de Portugal –, em parceria com a aceleradora de base tecnológica Building Global Innovators (BGI), oriunda do programa MIT Portugal, e o alto patrocínio do Instituto Europeu da Inovação e Tecnologia (EIT).

Assim, a aldeia histórica de Monsanto, que hoje já ocupa os tops das aldeias e vilas mais belas do Planeta, também será durante três dias um ecossistema de empreendedorismo, inovação e colaboração. Todos os anos muitas parcerias e negócios são fechados para dar resposta aos mais prementes desafios atuais, aproveitando atividades como workshops, conferências, mesas redondas, networking, gastronomia e visitas a projectos-piloto.

O i-Danha Food Lab já mostra resultados: criação de emprego, atração de investimento nacional e estrangeiro, Idanha está no mapa internacional da indústria alimentar, 16 projetos-piloto em curso no território, visibilidade nos media e redes sociais, e eventos com mais de 600 especialistas de diversas entidades, mais de 70 startups reunidas e mais de 240 empreendedores de 20 nacionalidades.

Fruto auspicioso do i-Danha Food Lab é igualmente o recém-criado CoLab, laboratório colaborativo que reúne uma rede de 14 parceiros do meio académico e empresarial para colocar Portugal na vanguarda da produção alimentar saudável, com neutralidade carbónica ou mesmo com potencial de sequestro de carbono.

Agora, nos dias 8, 9 e 10 de novembro, em Monsanto, serão apresentados os resultados anuais do acelerador que ao longo do ano materializa muito do trabalho desenvolvido pelo i-Danha Food Lab.

Assim, decorrerá em Monsanto um ‘Demo Day’ das startups do acelerador, mas também uma sessão plenária com agricultores onde todos os intervenientes (mais de 200 pessoas) cooperam para resolver desafios, potenciando a criação de parcerias, negócios e investimento.

Durante os três dias serão ainda debatidos tópicos cruciais na produção e transformação sustentável dos alimentos.

Este evento conta também com a presença do EIT Food, que paralelamente à conferência do i-Danha, repleta de mesas redondas e workshops, terá o seu dia aberto ao público e outro dedicado às grandes empresas e à importância da inovação aberta. No último dia será feita uma visita ao banco de terras onde estão implementados os pilotos e, acima de tudo, estará presente a comunidade de pessoas-chave para o sucesso desta iniciativa.

O i-Danha Food Lab insere-se no “Histórias da Aldeia, Entre a Noite e a Madrugada”, evento do ciclo “12 em Rede – Aldeias em Festa”, promovido pela Rede das Aldeias Históricas de Portugal. É cofinanciado pelo Centro 2020, Portugal 2020 e União Europeia através do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional.

O conteúdo i-Danha Food Lab quer mostrar o futuro da alimentação aparece primeiro em GazetaRural.

Ler Artigo Original
Fonte: Gazeta Rural

Partilhar

Sobre o autor

Comentários fechados.

Powered by themekiller.com