http://gazetarural.com/2019/08/20/21938/

0

Biscoito da Teixeira volta a ser posto à prova e precisa novamente da ajuda de todos

O anúncio oficial de que o Biscoito da Teixeira era o segundo classificado do Distrito do Porto no concurso das 7 Maravilhas Doces de Portugal promovido pela RTP chegou a 17 de julho, em direto, pelas vozes de Tânia Ribas de Oliveira e José Pedro Vasconcelos.

O doce baionense deixou para trás o Pão-de-ló de Margaride (Felgueiras), o Sarrabulho Doce (Lousada), a Sopa Seca de Valongo (Valongo), as Cavacas de Margaride (Felgueiras), e o Leite-creme (Lousada). Só os Jesuítas, de Santo Tirso, levaram a melhor, ao conquistar o título do melhor doce do Distrito do Porto e a passar de forma direta às meias-finais do concurso da televisão pública que quer encontrar as 7 Maravilhas Doces de Portugal.

Este anúncio veio dar nova esperança a este doce baionense, porque só os segundos classificados, de acordo com o regulamento do concurso, têm possibilidade de ser repescados para a meia final. Nada está perdido.

Essa oportunidade acontece amanhã, 21 de agosto, quarta feira. O Biscoito da Teixeira volta a passar mais uma prova de fogo e precisa da ajuda de todos, novamente. O programa vai acontecer em direto de Miranda do Corvo e tem início às 10 da manhã. Por volta das 17h30 os apresentadores revelarão em direto quais são, dos 18 segundos classificados em prova, os 7 doces que vão diretos à meia final em igualdade de circunstâncias com os primeiros lugares, já apurados de forma direta. O Biscoito é o segundo doce a ser apresentado no programa, por volta das 10h45, e terá o bonito Convento de Santa Maria de Semide, em Miranda do Corvo, como pano de fundo.

Uma claque baionense voltará ao programa para torcer pelo Biscoito, já que no dia em que o doce conquistou o segundo lugar, o grupo de Baião foi o mais elogiado pelo público e organização.

O número de votação mantém-se inalterado: 760 107 071 e só é possível voltar pelo telefone. A chamada tem um custo de 60 cêntimos + IVA. As votações abrirão às 10 da manhã e encerram às 17h desta quarta feira. Se o Biscoito da Teixeira for um dos 7 doces mais voltados do dia, estará presente na gala da meia final do programa, que se realiza dia 24 de agosto, no próximo sábado, em Arcos de Valdevez, com apresentação de Catarina Furtado.

Recorde-se o trajeto do Biscoito neste concurso: das mais de 900 candidaturas apresentadas, o Biscoito da Teixeira foi selecionado como um dos 7 doces do Distrito do Porto. Desses 7 doces, o doce da Teixeira ficou em segundo lugar e com isso o número de candidaturas em prova está, neste momento, reduzida a apenas 20 doces. A estes 20 doces vão juntar-se mais 7, que serão repescados. O biscoito da Teixeira quer ser um destes 7 e continuar a prosseguir no concurso.

Nas últimas semanas a Câmara Municipal de Baião, a par com a União de Freguesias de Teixeira e Teixeiró, desenvolveu uma intensa ação de marketing com o objetivo de dar a conhecer o Biscoito a quem, eventualmente, ainda não tivesse ouvido falar dele. Esta ação envolveu a produção do Maior Biscoito da Teixeira do Mundo e a realização de um vídeo que, publicado há poucos dias, já ultrapassou as 200 mil pessoas alcançadas.

O maior Biscoito da Teixeira do mundo pesou 400 kilos e foi degustado por 300 pessoas. Mediu 11 metros. Para a sua confeção foram precisos 50 quilos de farinha, 30 quilos de açúcar, 5 quilos de limão, 5 quilos de fermento e 4 quilos de sal e a ajuda de 10 pessoas.

O Biscoito da Teixeira é um doce regional muito popular no norte de Portugal, maioritariamente na região do Douro. É um bolo com formato retangular e de consistência compacta, não muito doce, mas viciante, tendo um sabor intenso e característico, derivado do uso do limão. Conserva-se por muito tempo, mesmo à temperatura ambiente. É considerado um bolo ligeiro e tem a particularidade de não levar ovos, facto que costuma intrigar os apaixonados por este doce, e pode ser degustado junto com vários produtos, como é exemplo o fiambre, queijo, presunto, salpicão, mel, compotas, chocolate ou chouriço. Cai bem, também, acompanhado com o vinho verde da Casta Avesso, rainha da região de Baião.

A receita é oriunda da localidade com o mesmo nome, no concelho de Baião, a Teixeira, onde vive Sónia Pereira, que ainda o produz e o faz chegar a festas e romarias de todo o país e ao estrangeiro. Embora não se consiga determinar ao certo a sua origem, os testemunhos orais apontam para que seja uma receita com mais dois séculos, passada de geração em geração e de romaria em romaria. Conta-se, ainda, que o biscoito da Teixeira estaria associado a origens humildes, atendendo ao uso de poucos ingredientes na sua confeção e ao facto de ser vendido em festas populares.

O biscoito da Teixeira mais comum encontra-se à venda em qualquer feira, festa ou romaria da região do Douro. É um doce tão popular nesta região que há mesmo um ditado que o refere, ao comparar uma pessoa que aparece em todo o lado com o biscoito da Teixeira, também ele omnipresente.

António Mota, escritor de Baião, que inclusivamente escreveu sobre o Biscoito no livro “Andarilhos em Baião” de 1989, é o padrinho do doce.

Ler Artigo Original
Fonte: Gazeta Rural

Partilhar

Sobre o autor

Comentários fechados.

Powered by themekiller.com