Feira de Caça, Pesca e Desenvolvimento Rural decore este fim-de-semana em Vilar Formoso

0
SONY DSC

Feira de Caça, Pesca e Desenvolvimento Rural decore este fim de semana em Vilar Formoso

O Município de Almeida organiza a XI Feira de Caça, Pesca e Desenvolvimento Rural, que tem lugar de 1 a 3 de Fevereiro no Pavilhão Multiusos de Vilar Formoso. No cartaz de animação, Quim Barreiros, a 1 de Fevereiro, Miguel Gameiro e a sua Banda, dia 2, e o grupo Trovas da Beira, dia 3, vão subir ao palco da Feira.

A feira visa promover os recursos cinegéticos, as potencialidades para a pesca e o património natural do concelho, associado à divulgação das diferentes componentes turísticas do território. O evento voltar a ser um atractivo ponto de encontro para os amantes da caça, da pesca, das actividades ao ar livre, da fauna viva, da gastronomia e dos espectáculos.

À Gazeta Rural, o vice-presidente da Câmara de Almeida adianta que o evento tem como novidade, nesta edição, uma área temática ligada ao chocolate. “Uma experiência para despertar os sentidos”, salienta José Alberto Morgado, garantindo que a feira “já atingiu o seu ponto de consolidação”.

Gazeta Rural (GR): Que novidades apresenta a Feira de Caça, Pesca e Desenvolvimento Rural deste ano e que expectativas tem para a mesma?

José Alberto Morgado (JAM): Esta Feira atingiu o seu ponto de consolidação, porquanto, no último ano, contou com uma enorme adesão de público, quer português quer espanhol, na ordem das 15.000 pessoas. Esperamos ultrapassar este fluxo turístico dada a fidelização deste público.

A parceria desenvolvida entre o município de Almeida e o sector associativo do concelho, ligado ao mundo rural, permite-nos sonhar que este ano será atingido um patamar superior. A realização de montarias ao javali e largada de perdizes, associada à sua presença com tasquinhas no evento, faz-nos acreditar numa renovada dinâmica. Este ano contamos com uma novidade onde apresentamos uma área temática ligada ao chocolate. Uma experiência para despertar os sentidos.

GR: Em que patamar coloca esta feira no mapa de eventos que se realiza nesta altura do ano?

JAM: Coloco esta Feira de Caça como sendo um dos maiores eventos do sector, criado numa época onde se realizam montarias ao javali, uma espécie cinegética em grande expansão no concelho, em que a maioria dos caçadores, oriundo de diversos pontos do país, se integram apaixonadamente nesta actividade.

GR: A Caça e a Pesca são duas apostas do município de Almeida para a atracção de visitantes. A sua realização em Vilar Formoso é um ponto central dessa aposta para atingir dois mercados?

JAM: O turismo cinegético é muito importante para o nosso concelho, dada a elevada taxa de ocupação hoteleira verificada no período de caça, fundamentalmente ao coelho bravo, lebre, perdiz, tordos, raposa e javali.

Este território apresenta condições climáticas e morfológicas favoráveis ao desenvolvimento deste sector e por isso o município de Almeida aposta nesta vertente turística, valorizando e dinamizando as Associações de Caça e Pesca, partilhando novos métodos de gestão de caça e na promoção e divulgação dos produtos da terra, como o queijo, o enchido, o mel, a bola doce, a rosca e a ginjinha.

Sendo Vilar Formoso a principal fronteira terrestre do país, é uma localidade ideal para a realização desta Feira transfronteiriça, que também coincide com a realização do maior mercado ibérico do país (no primeiro sábado de cada mês).

GR: Qual a realidade destes dois sectores no concelho?

JAM: O sector primário mantem-se como a principal fonte de riqueza dos residentes, à semelhança de outros concelhos limítrofes do interior, com predomínio no sector agro-pecuário e na produção hortícola, em regime de complementaridade a outros rendimentos familiares, onde se destaca o minifúndio. Particularmente a caça é um sector de forte implantação, fruto da boa gestão que as Associações de Caça do concelho levam a efeito, nomeadamente na sua preservação e no repovoamento das espécies.

GR: O Desenvolvimento Rural faz-se, também, com a realização deste tipo de certames?

JAM: Com este tipo de certame pretendemos valorizar os produtos endógenos do concelho, expor as diversas raças de bovinos, ovinos e caprinos e a realização de um colóquio com o tema “Mel e Azeite – Produtos endógenos a desenvolver”, numa tentativa de apoiar os nossos apicultores e olivicultores. O evento continua a crescer, tanto em número de visitantes, como na qualidade da sua programação. Expo caça e pesca, Expo floresta, com matilhas, animais de floresta e da quinta, Expo Agro-pecuária, com maquinaria, e Expo gastronomia, com tasquinhas, doçaria e chocolate, são as áreas que irão compor esta edição, contando com cerca de 100 expositores e muita animação.

GR: Para além de tudo isto, quais os principais atractivos do território do concelho?

JAM: O concelho de Almeida tem duas Aldeias Históricas (Almeida e Castelo Mendo) e ainda a principal fronteira terrestre para a Europa, Vilar Formoso. Para além do riquíssimo património histórico-militar, possui em Almeida (Estrela do Interior) um Balneário Termal, um Picadeiro de elevada qualidade, um Museu Histórico Militar, ocupando sete das 20 salas abaluartadas subterrâneas, um centro de Estudos de Arquitectura Militar Abaluartada, as Portas de Santo António e São Francisco de uma beleza invulgar.

Vilar Formoso, uma vila de cariz comercial fronteiriça, oferece-nos um Polo Museológico ímpar, um memorial aos refugiados e ao cônsul Aristides Sousa Mendes, integrando a rota dos judiarias. Para além disso, este é um evento a pensar nas famílias. ffffffffffffff

Ler Artigo Original

Partilhar

Sobre o autor

Comentários fechados.

Powered by themekiller.com