Este fim de semana há Terras sem Sombra em Serpa

0
FTSS_Beja

O Festival Terras sem Sombra chega a Serpa este fim de semana. O destaque vai para o espetáculo que se realiza na noite de sábado (dia 9 de fevereiro), no Cineteatro Municipal, pelas 21.30 horas, sob o título “À Vol d’Oiseau” – Aves e Biodiversidade no Repertório Pianístico – Do Barroco ao Presente”. Trata-se de uma aproximação inédita entre os cantos das aves e a sua interpretação musical, em obras de mestres europeus, do século XVIII ao século XX – de Rameau e Couperin a Messiaen e Gubaidulina, sem esquecer o português Francisco de Lacerda. Em palco estará Ana Telles, uma pianista com enorme paixão pela natureza, e o biólogo João Eduardo Rabaça que apresentará, através da imagem e do som, as espécies em questão, de modo a que se identifiquem os seus cantos – e os contextos, nupciais e outros, em que elas ocorrem. Pouco a pouco, num diálogo entre ciência e arte, escutar-se-ão, ao piano, peças inspiradas nesses gorjeios e trinados.

Além do espetáculo marcado para a noite de sábado, o Festival traz a Serpa no mesmo dia, à Casa do Cante, pelas 15.00 horas, uma Oficina de Cante, aberta a todos, orientada pelo Rancho de Cantadores de Aldeia Nova de São Bento e pelo seu ensaiador, Pedro Mestre.

A biodiversidade não podia faltar no programa do Terras sem Sombra, pelo que para domingo, dia 10, pelas 9.30 horas, está marcada uma atividade na Herdade da Abóbada, em Vila Nova de São Bento, mais precisamente no Centro de Experimentação do Baixo Alentejo (CEBA). Intitulada “Arca de Noé”: A preservação das raças autóctones e o genoma do sobreiro, a atividade irá tentar mostrar o trabalho de estudo realizado na preservação e valorização dos recursos genéticos autóctones, tanto animais como vegetais. A visita será guiada pelo médico veterinário Carlos Bettencourt e pelo zootécnico Marcos Ramos.

Ler Artigo Original

Partilhar

Sobre o autor

Comentários fechados.

Powered by themekiller.com