Em Tondela há percursos pedestres e uma grande rota para todos os gostos

0

Em Tondela há percursos pedestres e uma grande rota para todos os gostos

Os percursos pedestres do concelho de Tondela estão de volta, trazendo como grande novidade o PR7 – Caldas de Sangemil – Ferreirós do Dão, com 14 quilómetros de extensão, e a Grande Rota do Caramulo, com 30 quilómetros.

Ao mesmo tempo que estão a ser reabilitados os percursos pedestres atingidos pelos incêndios de 2017, foram também concluídos estes dois projectos (PR7 – Caldas de Sangemil – Ferreirós do Dão), que se vinham materializando há algum tempo.

Tratam-se de novas rotas para um público mais exigente, em termos de distância e dificuldade, passando agora o concelho de Tondela a dispor de sete percursos pedestres – Laranjais, Linho, Cruzes, Caleiros, Moinhos, Santiago e Caldas de Sangemil-Ferreirós do Dão – e de uma grande rota – Grande Rota do Caramulo.

Os incêndios de Outubro de 2017 tinham deixado inacessíveis os percursos pedestres do concelho de Tondela, o que obrigou a um conjunto de intervenções, que a Câmara Municipal de Tondela está a levar a efeito, no âmbito de uma candidatura da Comunidade Intermunicipal Viseu Dão Lafões, intitulada “Produtos Turísticos Integrados e Património Natural”.

Novas pinturas, sinalética e painéis informativos fazem parte deste projecto, potenciando e relevando cada vez mais o território, com o que de melhor tem para oferecer: produtos endógenos, etnografia, património arquitectónico, religioso, arqueológico, natural, fauna e flora. A par disto, está também prevista a reabilitação de várias infraestruturas existentes ao longo de alguns percursos pedestres, no âmbito do Fundo de Solidariedade da União Europeia, que serve para fazer face a danos deixados pelos incêndios de 2017.

A reabilitação dos percursos pedestres existentes e a criação de novas rotas inserem-se numa estratégia municipal de valorização, que visa que estes percursos pedestres possam depois ser ligados ao projecto “Aldeias de Montanha”.

Grande Rota do Caramulo é a grande novidade

Com cerca de 30 quilómetros de extensão, a Grande Rota do Caramulo foi pensada para ter início no Museu do Caramulo e ter uma duração de cerca de oito horas e meia. Aproveita parte da rota de quatro PR’s existentes, acrescenta mais alguma extensão, criando um elo de ligação entre eles, integrando uma variante de visita ao Cabeço da Neve.

Esta grande rota representa mais um foco de atracção do concelho de Tondela, com recursos de visitação turística, que potenciam o corredor ecológico da Serra do Caramulo.

Trata-se de uma forma de valorizar e aumentar as potencialidades turísticos, atraindo novos públicos, que procuram estes recursos pedonais para a descoberta do território e as suas paisagens naturais, históricas e rurais.

Permite a passagem pelo Museu do Caramulo, sendo ainda pontos de interesses os espigueiros, moinhos e rio de Múceres, a Capela de Múceres, Centro de Laboração do Linho, Capela do Menino Jesus e, inevitavelmente, as paisagens da Serra do Caramulo.

Criado PR7 Caldas de Sangemil-Ferreirós do Dão

Outra das novidades, é o PR7 Caldas de Sangemil-Ferreirós do Dão, com quase 14 quilómetros de extensão. Ao longo de pouco mais de quatro horas, os interessados poderão arrancar das Termas de Sangemil, visitar a zona de lazer de Sangemil, contemplando depois também a Capela da Nossa Senhora da Anunciação, a Quinta da Boiça, Igreja de São Cristóvão ou a ponte sobre o Rio Dão, cuja origem pode remontar ao período romano.

Rota dos Moinhos marca o arranque dos percursos pedestres a 28 de Abril

O primeiro percurso está agendado para o dia 28 de Abril e fará o trajecto entre Souto Bom e Caparrosa. A Rota dos Moinhos atravessa caminhos rurais tradicionais e de montanha, ao longo de 5,2km em circuito. Com um nível de dificuldade II, ou seja, fácil, tem uma duração de duas horas aproximadamente.

Saindo da A25 ou vindo de Tondela via EM 627, irá cruzar-se com a EN228 e encontrar o acesso a Caparrosa e Souto Bom. O Centro de Acolhimento da Aldeia de Souto Bom é o ponto de partida da caminhada. Nascentes, minas de água, represas e ribeiras, uma pequena ponte pedonal sobre a Ribeira da Fraga e toda uma paisagem que prende a atenção, poderão ser contempladas ao logo deste percurso.

Rota dos Laranjais – 7,5 quilómetros

Esta é uma pequena rota, utilizando caminhos rurais, tradicionais e de montanha, cuja distância ronda os 7,5 quilómetros. Com nível de dificuldade de grau III, ou seja, médio baixo, tem uma duração de cerca de três horas e a paisagem da Serra do Caramulo em destaque.

A Igreja Matriz de Castelões, a Fonte Funda, a Fonte de Chafurdo, moinhos e quedas de água, a Capela de Nª Senhora da Conceição, Quinta da Cruz, Capela de Santo António, Cruzeiro de Vila de Rei, Capela de São Simão, Cruzeiro de Ribeiro e, como não podia deixar de ser, os laranjais, estão entre os atractivos desta rota.

Rota do Linho – 8,8 quilómetros

Com uma duração de cerca de quatro horas, esta é uma pequena rota, por caminhos rurais, tradicionais e de montanha, ao longo de 8,8 quilómetros. O nível de dificuldade é médio alto – nível VII, tendo como ponto de partida o parque do Santuário do Coração de Maria, em Castelões.

Para além da paisagem da Serra do Caramulo, este percurso passa pelo Centro de Laboração do Linho, Capela da Senhora do Livramento, quedas e moinhos de água, para além de diversos campos de linho.

Rota das Cruzes – 8 quilómetros

A Rota das Cruzes é de dificuldade média (nível 6), ao longo de cerca de 8 quilómetros, com início no Parque Jerónimo Lacerda. Para além da belíssima paisagem da Serra do Caramulo, permite uma passagem pela Igreja Matriz Guardão, Cruzeiro (junto Igreja Matriz), Caminho dos Cruzeiros, Pelourinho / Casa da Cadeia (Janardo), Capela de S. Sebastião, Capela, Cruzeiro e Castro de S. Bartolomeu, Capela de Santa Luzia e Museu do Caramulo.

Rota dos Caleiros – 8,2 quilómetros

Esta pequena rota, utilizando caminhos, tradicionais e de montanha é de dificuldade média (nível VI) e tem uma duração de aproximadamente quatro horas. Ao longo de 8,2 quilómetros poderá ver a paisagem da Serra do Caramulo, Caramulinho, Capela de Jueus, Moinhos de água/Caleiros e a fantástica Calçada Medieval.

Tem início na base do Caramulinho, local onde se atinge o ponto mais alto da Serra com 1.070 metros de altitude e de onde se pode observar as paisagens mais imponentes da Serra do Caramulo.

Rota de Santiago – 5,5 quilómetros

Utilizando caminhos rurais, tradicionais e de montanha, esta pequena rota com 5,5 quilómetros, pode ser percorrida em cerca de duas horas. O nível de dificuldade deste percurso é baixo, passando pela Capela de São Marcos, Capela de Muna, Caminho de Santiago, Igreja Matriz de Santiago de Besteiros e Ponte da Portela.

Ler Artigo Original
Fonte: Gazeta Rural

Partilhar

Sobre o autor

Comentários fechados.

Powered by themekiller.com