Apresentada a moeda com os Espigueiros de Soajo

0

“A Eira dos Espigueiros é o símbolo da nossa cultura tradicional (…)Esta moeda reforça o orgulho que temos na nossa História, na nossa gente e na nossa terra”, João Esteves Presidente da Câmara Municipal.

No âmbito das moedas Comemorativas 2018, a Casa da Moeda procedeu à cunhagem de um exemplar alusivo aos Espigueiros do Noroeste Peninsular, integrado na série “Etnografia Portuguesa”, com a imagem da Eira Comunitária dos Espigueiros de Soajo, um dos ex-libris do concelho, classificado como Imóvel de Interesse Público desde 1983.

A apresentação pública deste exemplar foi feita no passado sábado, dia 1 de Dezembro, na Casa do Povo de Soajo, numa sessão que contou com a presença do Presidente da Câmara Municipal, João Esteves, do Presidente da Junta de Soajo, Manuel Barreira, dos escultores da mesma, Fernando Branco e Isabel Carriço, do Presidente do Conselho de Administração da Imprensa Nacional – Casa da Moeda, Gonçalo Caseiro e muitos populares.

A moeda “Espigueiros do Noroeste Peninsular” conta com um valor facial de 2,5 euros e tem edição limitada a 60.000 moedas.

Foi com grande satisfação que o Presidente da Câmara assistiu à apresentação desta moeda, “mais um reconhecimento a Soajo que, ao integrar esta série de 6 moedas comprova que a Eira dos Espigueiros é um dos elementos que compõem a identidade portuguesa. (…) Esta moeda também contribui para a valorização do nosso património cultural e para a promoção e divulgação da nossa terra”.

Destacando o valor que o Município atribui ao Património Cultural na estratégia de desenvolvimento cultural, social e económico de Arcos de Valdevez, a Câmara Municipal tem realizado várias ações de valorização do mesmo, sendo disso exemplo a inauguração da escultura comemorativa dos 500 anos do Foral de Soajo, a inauguração, no próximo dia 15 de Dezembro, do Centro Interpretativo do Barroco, na Igreja do Espirito Santo, a publicação de livros sobre o concelho, o apoio à musica tradicional e ao teatro como foi o caso da teatralização da peça “O juiz de Soajo”, a valorização da área arqueológica do Gião e dos Fortins do Extremo, entre outras.

João Esteves agradeceu à Casa da Moeda e finalizou dizendo que “Quando valorizamos o Património valorizamos a nossa terra. (…) e fazemos avançar o concelho de Arcos de Valdevez.

Ler Artigo Original

Partilhar

Sobre o autor

Comentários fechados.

Powered by themekiller.com