Aldeia de xisto em Penela cria zona de proteção ambiental em ação de voluntariado

0

A Associação de Moradores da Ferraria de São João, uma aldeia de xisto do concelho de Penela, promove no fim de semana uma ação de voluntariado para a criação de uma zona de proteção ambiental.

Esta aldeia do distrito de Coimbra ficou cercada pelas chamas do incêndio que deflagrou em Pedrógão Grande no dia 17 de junho e que provocou 64 mortos, tendo os seus moradores se mobilizado em torno de um projeto comum de defesa do aglomerado habitacional.

O projeto “tem como objetivos principais o corte dos eucaliptos numa faixa de 100 metros das casas, a substituição destes eucaliptos por árvores autóctones, de forma ordenada e a implementação uma gestão conjunta e sustentável dos terrenos desta zona”, refere a associação, em comunicado enviado à agência Lusa.

No sábado e no domingo, a Associação de Moradores da Ferraria de São João vai dar continuidade à fase seis do projeto, com uma ação de voluntariado que consiste na implementação de medidas contra a erosão solo (nivelamento do terreno e construção de barreiras), plantação de árvores de espécies autóctones e colocação de um sistema de proteção às árvores plantadas.

A iniciativa “Fazer Acontecer” vai contar com 170 voluntários de todo o país, 110 no domingo e 60 no sábado, disse à agência Lusa Catarina Canha, da organização.
“Já temos o terreno marcado com as curvas de nível e, no sábado, vamos proceder à construção de barreiras de retenção de água e terras, e, no domingo, vamos plantar 60 árvores”, adiantou.

O objetivo, no final do projeto, é ter uma zona de proteção ambiental com um milhar de árvores autóctones.

Fonte: sapo.pt

Ler Artigo Original

Partilhar

Sobre o autor

Escrever Comentário

Powered by themekiller.com