VI Festival do Bacalhau de Ponte de Lima superou as expectativas

0

O VI Festival do Bacalhau, que decorreu este fim-de-semana em Ponte de Lima, superou as expectativas. O Festival que captou o interesse dos amantes do fiel amigo, com especial destaque para os Espanhóis, verdadeiros apreciadores desta iguaria gastronómica, atingindo o seu ponto alto no último dia do certame, no domingo, registando grande afluência de público.

O evento convidava a degustar um prato típico, o bacalhau, confecionado de variadas formas, e que outrora era muito comum nas feiras quinzenais como iguaria, preservando-se até hoje essa rica tradição gastronómica que alimenta os que aqui vêm feirar.

Para além da aposta na restauração, o Festival do Bacalhau apresentava uma área de venda de bacalhau seco, proporcionando ao público, face à proximidade do Natal, uma maior oferta de variados tipos de bacalhau.

Desta forma, os expositores encerraram o evento com clara satisfação, tendo em conta a afluência de visitantes e o volume de vendas que conseguiram efetuar.

O público por sua vez, deliciou-se com um programa variado, quer do ponto de vista musical, quer de outros momentos atrativos, desde os Mini Chefs; Showcooking “Bacalhau – as novas tendências” com o Chef Daniel Pinheiro da EPPL; Showcooking com o Chef Hélio Loureiro, que reuniu um grupo significativo para assistir à confeção de “Lombinho de bacalhau com arroz de bacalhau feito com as barbatanas e aromatizado com coentros e tomate seco” e ainda “Açorda de bacalhau com lombinhos crocantes”.

A animação musical foi uma constante ao longo do evento. A tradição da música popular fez-se representar através do Encontro de Tocadores de Concertina, coordenado pela Associação de Tocadores de Concertina de Ponte de Lima. De salientar a presença das rusgas musicais, Os Amigos de Arcozelo e o Grupo de Bombos de Santiago de Poiares.

Sob o tema “O mar e a Pesca” as Estátuas Vivas com figuras premiadas a nível nacional e internacional, marcaram a diferença e atraíram a atenção dos visitantes, que votaram no seu preferido, classificando-se em 1º lugar a Varina, com 94 votos – apresentada por Helena Reis, várias vezes vencedora do festival de estátuas vivas de Espinho, o mais antigo do mundo e campeã mundial de estátua viva no festival mundial de Arnhem na Holanda. O 2º lugar foi atribuído à estátua de Nossa Senhora com 70 votos, apresentada por Patrícia Sousa, premiada no festival de estátuas vivas de Tomar.

Em 3º lugar ficou a Figura Quase (im)possível – apresentado por António Santos (staticman), iniciador das estátuas vivas, como hoje as conhecemos, 5 recordes mundiais, 9 anos no guinness book of records, prestes a completar 30 anos de carreira, diretor artístico de vários festivais de estátuas vivas.

O 4º lugar foi para o Pescador com 48 votos, apresentado por Nelson Rodrigues, vencedor do festival de estátuas vivas de Tomar; ficando em 5º lugar o Vendedor de Bacalhau que arrecadou 47 votos – apresentado por Susana Bento, vencedora do festival de estátuas vivas de Espinho.

Ler Artigo Original

Partilhar

Sobre o autor

Escrever Comentário

Powered by themekiller.com