Tempestade tropical Gaston deve atingir os Açores a partir das 12h00 de sexta-feira

0

Tempestade tropical Gaston deve atingir os Açores a partir das 12h00 de sexta-feira

O Serviço Regional de Protecção Civil e Bombeiros dos Açores (SRPCBA) informa que, segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), o centro do furacão Gaston encontrava-se pelas 09h00 a aproximadamente 1.300 quilómetros a oeste do Faial, com deslocamento para este/nordeste a 31 km/h, devendo atingir o arquipélago dos Açores como tempestade tropical a partir do meio-dia de sexta-feira, 2 de Setembro, afectando as ilhas dos grupos Ocidental e Central.

Assim, o Serviço emite os seguintes alertas:

Para o Grupo Ocidental

Aviso Laranja referente a:

Vento relativo a Velocidade Média e Rajada Máxima

No período entre as 9h00 e as 18h00 de sexta-feira, 2 de Setembro.

Direcção de Sul rodando para Norte, com rajadas até 110 km/h.

Precipitação:

No período entre as 12h00 de sexta-feira, 2 de Setembro, e as 00h00 de sábado, 3 de Setembro.

Agitação marítima relativo a altura significativa das ondas

No período entre as 15h00 e as 21h00 de sexta-feira, 2 de setembro.

Ondas de Sudoeste, passando a Oeste, até oito metros.

Para o Grupo Central

Aviso Laranja referente a:

Vento relativo a Velocidade Média e Rajada Máxima

No período entre as 18h00 de sexta-feira, 2 de Setembro, e as 6h00 de sábado, 3 de Setembro.

Direcção de Sul rodando para Oeste, com rajadas até 110 km/h.

Aviso Amarelo referente a:

Precipitação

No período entre as 00h00 e as 12h00 de sábado, 3 de Setembro.

Agitação marítima relativo a Altura Significativa das Ondas

No período entre as 03h00 e as 09h00 de sábado, 3 de Setembro.

Ondas de Sudoeste, passando a Oeste, até seis metros.

Medidas a levar em conta

O SRPCBA recorda que o eventual impacto destes efeitos pode ser minimizado, sobretudo através da adopção de comportamentos adequados, pelo que, em particular nas zonas mais vulneráveis, recomenda-se a observação e divulgação das principais medidas de auto-protecção para estas situações, nomeadamente:

  • Garantir a desobstrução dos sistemas de escoamento das águas e a retirada de inertes e outros objectos que possam ser arrastados ou criem obstáculos ao livre escoamento.
  • Garantir uma adequada fixação de estruturas soltas, como, andaimes ou placards e outras estruturas montadas ou suspensas.
  • Manter limpos os seus sistemas de drenagem e consolidar telhados, portas e janelas.
  • Ter especial cuidado na circulação junto da orla costeira e zonas ribeirinhas.
  • Não praticar actividades relacionadas com o mar, nomeadamente pesca desportiva, desportos náuticos e passeios à beira-mar.
  • Estar atento às informações e indicações da Protecção Civil e Forças de Segurança.

Agricultura e Mar Actual

Açores 2016-09-01 Ana Cordeiro de SáLer Artigo Original

Partilhar

Sobre o autor

Escrever Comentário

Powered by themekiller.com