Safiagri III já apoiou 600 agricultores açorianos com cerca de 1 M€

0

Safiagri III já apoiou 600 agricultores açorianos com cerca de 1 M€

O secretário Regional da Agricultura e Ambiente açoriano revelou hoje, 28 de Setembro, na Graciosa, que já foram aprovadas 591 candidaturas ao abrigo do SAFIAGRI III, uma medida determinada em 2015 pelo Governo dos Açores para “ajudar os agricultores a suportar os encargos com juros de empréstimos contraídos, comprovadamente destinados a investimentos nas suas explorações”.

Luís Neto Viveiros, que falava na cerimónia de lançamento da primeira pedra do Matadouro da Graciosa, salientou que estas candidaturas “representam um montante global de ajuda financeira de cerca de um milhão de euros, dos quais já estão pagos mais de 670 mil euros”.

5 Milhões para matadouro

“Cumpridos todos os procedimentos exigidos numa empreitada desta natureza, que representa um investimento público de cerca de cinco milhões de euros, é com particular satisfação que lançamos hoje a primeira pedra da construção do novo matadouro na ilha Graciosa”, afirmou o secretário Regional, que destacou a cedência do terreno pela Câmara Municipal de Santa Cruz.

Para o titular da pasta da Agricultura, com esta obra, o Governo dos Açores contribui para a “dinamização da capacidade exportadora da Região, através da consolidação de estruturas de recepção de animais, desmancha, transformação, preparação e valorização dos produtos da fileira da carne”.

“Recordo que, apenas nos últimos quatro anos, se registou um aumento de 34% no abate de bovinos” na Graciosa, salientou Neto Viveiros, acrescentando que, enquanto em 2012 não existia registo de carcaças para exportação, no ano passado a percentagem de abates na ilha para o mercado externo passou a ser 30% do total.

Na sua intervenção, Neto Viveiros frisou que, a nível regional, os Açores garantem o seu auto-aprovisionamento em carne de bovino, expedindo uma parte significativa das carcaças abatidas e aprovadas para consumo, adiantando que, durante esta legislatura, se verificou “um aumento de 6% no número de abates, atingindo 71.171 animais em 2015”.

“Trata-se, por isso, de um investimento público reprodutivo [na rede regional de abate], resultado da boa utilização de fundos comunitários por parte do Governo dos Açores, que revertem, integralmente, sublinho, a favor da actividade dos privados e da geração de riqueza”, afirmou.

No âmbito desta política, “estão também em curso as obras de construção do novo Matadouro do Faial e de melhoramento do de S. Miguel”, seguindo-se “a empreitada de beneficiação do Matadouro da Terceira, já adjudicada, e que aguarda o visto prévio do Tribunal de Contas”.

Estas empreitadas, inscritas na Carta Regional de Obras Públicas, respondem ao compromisso assumido pelo Governo dos Açores, através de um investimento global de 15 milhões de euros.

A nova unidade de abate da Graciosa inclui uma sala de desmancha, uma estação de tratamento de águas residuais e uma unidade de preparação e acondicionamento de subprodutos e despojos.

Agricultura e Mar Actual

Matadouros 2016-09-28 João BorgesLer Artigo Original

Partilhar

Sobre o autor

Escrever Comentário

Powered by themekiller.com