S. Pedro do Sul prepara candidatura de Vozes de Manhouce à UNESCO

0

A Câmara de S. Pedro do Sul vai preparar, durante o próximo ano, uma candidatura à UNESCO para declarar as Vozes de Manhouce Património Cultural Imaterial da Humanidade, disse hoje à agência Lusa o seu presidente.

“Manhouce é conhecido pelos seus grupos de cantares em que essencialmente se reconhece o valor das vozes femininas”, explicou Vítor Figueiredo.

O autarca lembrou que o cante alentejano já obteve o reconhecimento da UNESCO (Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura), sendo o objetivo agora demonstrar a importância de salvaguardar o canto polifónico feminino.

Neste âmbito, será reunida documentação relevante para o processo de identificação e estudo desta manifestação cultural feminina, envolvendo a autarquia, a Universidade de Aveiro e ainda os grupos “Cramol”, “Segue-me à Capela” e “Sopa de Pedra”.

“Esses grupos serão uma base de suporte à candidatura, dando-lhe mais força”, frisou Vítor Figueiredo.

Durante cerca de um ano, “haverá pessoas ligadas à universidade a fazer estudos sobre a etnografia do concelho e sobre as vozes femininas da serra, no sentido de, depois de o estudo ficar concluído, se elaborar a candidatura”, acrescentou.

A cantora Isabel Silvestre, que tem contribuído para a valorização da música tradicional portuguesa quer a solo, quer através do Grupo de Cantares de Manhouce, será uma das pessoas que estará “em ligação direta” com a autarquia, acrescentou.

O canto polifónico feminino é uma prática cultural da região norte e centro de Portugal.

A submissão da candidatura irá sustentar-se na investigação desenvolvida no âmbito do projeto “Práticas musicais, contextos de memória e detentores da tradição: levantamento de património imaterial no concelho de S. Pedro do Sul”.

Fonte: Sapo.pt

Ler Artigo Original

Partilhar

Sobre o autor

Escrever Comentário

Powered by themekiller.com