Quinta do Medronheiro: um hotel rural sobre memórias

0

Uma antiga quinta de produção deu lugar a um hotel rural, onde se pode vindimar a sério, passear a cavalo e passear entre natureza bem cuidada. E dormir depois, junto a memórias do passado.

Há vinhas que se podem vindimar, cavalos que se podem montar e que, honra lhes seja feita, já deixaram a sua marca no mundo –a Violeta e o Oloroso também dão nome a dois vinhos da Quinta do Medronheiro, da boa colheita de 2010 –e ainda uma manada de vacas, desdenhosas beldades cor de caramelo. O arvoredo é de um efeito sedutor, porque tudo parece alinhado e cuidado, desde as fiadas de oliveiras à figueira carregada de figos e até ao lugar onde, junto ao salão para festas que constitui outro ramo do negócio, o jardineiro da quinta criou um impressionante conjunto arbóreo e arbustivo, que lembra um pequeno jardim botânico.

Estas são algumas das razões pelas quais dar uma volta à Quinta do Medronheiro para reconhecimento é o mesmo que passear, sendo outro encanto deste passeio o facto de uma parte da quinta, aquela que serve de morada às vacas e outros animais, ser ainda bravia, com fragas povoadas pela flora autóctone.

Estes 37 hectares onde funcionou uma exploração agropecuária ainda produzem vinho (quase todo para consumo das festas que ali se realizam e dos hóspedes, mas também a começar a pensar no mercado) e, desde 2010, também se pode ali descansar, em grande recolhimento e contemplação de verde, ainda que a curta distância da cidade de Viseu, que fica seis quilómetros, uns dez minutos de estrada.

Aquilo que serve de hotel propriamente dito são as antigas casas de caseiro e de serviço da quinta, primorosamente restauradas e adaptadas a este novo fim. Há apontamentos de lousa que dão graça ao conjunto, onde os olhos descansam em pedra e madeira, tons neutros e, aqui e ali, recantos criados com os imponentes móveis da família Oliveira, proprietária da quinta, que é explorada por uma pequena sociedade familiar –que inclui ainda o chef Volodymir, que nos mostra como um ucraniano pode dominar a arte do lagareiro tradicional.
Cada casa alberga agora um conjunto de quartos que mantiveram traços da anterior rusticidade e usos, como por exemplo aquele em que existe ainda, integrada na decoração, a mesa do lagar. Cá fora, pode-se passar tempo nas pequenas esplanadas com vista para os campos e junto ao lago, onde saltam alguns sapos. O futuro passa por uma nova piscina, em construção, e por fazer justiça ao nome da quinta: os sócios esperam fazer produção de medronho, e ainda de licor e aguardente do fruto.

Quinta do Medronheiro Hotel Rural
Soutulho, São Cipriano
Tel.: 232952300/968817430
Web: quintadomedronheiro.pt
Quarto duplo a partir de 75 euros por noite (inclui pequeno-almoço)

Fonte: Evasões

Ler Artigo Original

Partilhar

Sobre o autor

Escrever Comentário

Powered by themekiller.com