Programa Centro 2020 tem mais 200 projetos aprovados para as empresas da região

0

Programa Centro 2020 tem mais 200 projetos aprovados para as empresas da região

O Programa Centro 2020 aprovou mais 200 projectos para empresas da região, que correspondem a um investimento de 225 milhões de euros e a um apoio do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER) de 126 milhões de euros. Tratam-se de 167 projectos de Inovação Produtiva (108 milhões de euros), 16 de Empreendedorismo Qualificado e Criativo (10 milhões de euros) e 17 de Investigação e Desenvolvimento Tecnológico (8 milhões de euros).

Nos 200 projectos agora aprovados, a CCDRC – Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro destaca cinco sectores de actividade, que representam 60% do apoio FEDER do Centro 2020 a projectos empresariais da região: o da metálica (com 31,7% dos apoios), o dos materiais de construção (com 8,4% dos apoios), o da borracha e plásticos (com 7% dos apoios), o da mecânica e electrónica (com 6,2% dos apoios) e o do têxtil, vestuário e calçado (com 6% dos apoios).

O sector alimentar tem oito projectos aprovados, num valor de investimento total de 8,7 milhões de euros.

Leiria, a mais dinâmica

Neste conjunto de projectos, os territórios mais dinâmicos correspondem às Comunidades Intermunicipais (CIM) de Leiria (com 28,4% dos apoios), de Aveiro (com 19,8% dos apoios), do Oeste (com 15,5% dos apoios) e de Coimbra (com 12,9% dos apoios), que representam globalmente cerca de 77% do FEDER aprovado pelo Centro 2020.

Até ao momento foram aprovados na região Centro, pelo Portugal 2020 (programas Centro 2020 e Compete 2020), 2.294 projectos empresariais que envolvem um investimento de 1.995 milhões de euros e uma comparticipação FEDER de 992 milhões de euros. Estes projectos iniciaram já a sua execução, pois já foram transferidos do Portugal 2020 para as empresas da região Centro 120,8 milhões de euros.

De acordo com a presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro (CCDRC), Ana Abrunhosa, “a região só cresce e cria emprego se houver investimento. Neste contexto, o investimento empresarial, sobretudo aquele com perfil inovador e diferenciador e que permite às empresas concorrerem no mercado global, é absolutamente determinante. É precisamente para apoiar este investimento que temos os fundos comunitários. Podemos dizer que as empresas da Região Centro estão a cumprir o seu papel e estão a aproveitar esta oportunidade dos apoios comunitários”.

Agricultura e Mar Actual

2016-09-26 Ana Cordeiro de SáLer Artigo Original

Partilhar

Sobre o autor

Escrever Comentário

Powered by themekiller.com