Produção mundial de vinho vai ser das piores dos últimos 20 anos

0

Um estudo realizado por um grupo intergovernamental estima que a produção mundial de vinho caia 5,3% em 2016 devido às condições climatéricas adversas verificadas em França e na América do Sul. De acordo com o estudo da Organização Internacional de Vinhas & Vinho, sediada em Paris e conhecida pelo acrónimo francês OIV, a produção mundial de vinho deverá recuar para um dos piores totais registados nos últimos 20 anos, devendo ficar em torno dos valores mínimos registados nas últimas duas décadas, nos anos de 2012 e 2002, o que se ficará a dever a condições climatéricas adversas. O estudo da OIV, citado pela agência Bloomberg, estima que a produção vinícola mundial caia 5,3% devido às chuvas que estão a estragar as colheitas na América do Sul e às condições adversas em França. A OIV realça as chuvadas relacionadas com o El Niño que prejudicaram as produções vinícolas no Chile e na Argentina. A produção de 2016 deverá cair 259,5 milhões de hectolitros, valor que compara com os 273,9 milhões de hectolitros de vinho produzidos em 2015, antecipa a OIV. A produção estimada para este ano é equivalente a 35 mil milhões de garrafas. Itália continuará a ser o maior produtor mundial de vinho, à frente da França, embora a produção total deva cair 2% para 48,8 milhões de hectolitros. Já a produção vinícola francesa deverá cair 12% para 41,9 milhões de hectolitros, prejudicada por uma pouco habitual conjugação de geadas na Primavera com tempestades, o que deverá assim atirar a produção gaulesa para o menor volume em quatro anos. “A produção foi enormemente afectada pelas condições climatéricas excepcionais”, justifica o director-geral da OIV, Jean-Marie Aurand, que recorda que “se há um produto que é vulnerável aos eventos climatéricos é o vinho”. Fonte: jornaldenegocios.ptLer Artigo Original

Partilhar

Sobre o autor

Escrever Comentário

Powered by themekiller.com