Porto de Setúbal tem 20 parcelas disponíveis para aquicultura

0

O Porto de Setúbal dispõe de mais de duas dezenas de parcelas para o desenvolvimento da actividade da aquicultura no Estuário do Sado abertas a novos investidores. Uma oferta que pode constituir oportunidades de negócio beneficiadas pelo Programa Operacional MAR 2020.

A economia do mar “tem reconhecidamente uma importância estratégica para o nosso País, representando 3% do total da economia nacional, pelo que é vital apostar no seu desenvolvimento”, diz um comunicado do Porto de Setúbal. E acrescenta que a aquicultura é um dos “eixos prioritários do programa operacional, visando uma actividade ambientalmente sustentável, inovadora, eficiente, empreendedora e criadora de emprego”.

O Porto de Setúbal, aproveitando os recursos endógenos do estuário do Sado, “tem condições excepcionais para o desenvolvimento destas actividades”, diz a mesma nota. Está enquadrado pela área protegida da RNES – Reserva Natural do Estuário do Sado e “promove uma elevada preocupação ambiental. É o único porto nacional com estatuto ECOPORT”, acrescenta.

Ostras de qualidade

A aquicultura no estuário do Sado é uma actividade com tradição, principalmente desde o século XIX, actualmente, as explorações de aquicultura existentes no Porto de Setúbal produzem desde as principais variedades de peixes, até ostras de elevada qualidade e salicórnias.

Pode consultar as parcelas disponíveis para aquicultura no Estuário do Sado aqui. A Administração do Porto de Setúbal diz que recebe propostas “para outros locais e/ou ampliação dos assinalados para apreciação e aprovação”.

Agricultura e Mar Actual

Porto de Setúbal 2016-11-29 CarlosCaldeiraFonte do Artigo

Partilhar

Sobre o autor

Escrever Comentário

Powered by themekiller.com