Inflação nos 0,7% em Agosto. Alimentos não transformados 4,1% mais caros

0

Inflação nos 0,7% em Agosto. Alimentos não transformados 4,1% mais caros

A variação homóloga do IPC passou de 0,6% em Julho para 0,7% em Agosto de 2016. O indicador de inflação
subjacente (índice total excluindo produtos alimentares não transformados e energéticos) registou uma variação
homóloga de 0,6%, inferior em 0,2 p.p. à do mês anterior. Ao nível das classes de despesa destacou-se o aumento da
taxa de variação homóloga da classe dos Transportes, que passou de -2,1% em Julho para -1,3% em Agosto, o que se
traduziu no contributo mais relevante para a aceleração do IPC total, revela hoje, 12 de Setembro, o Instituto Nacional de Estatística (INE).

O agregado relativo aos produtos alimentares não transformados registou uma variação homóloga de 4,1% em Agosto (3,3% em Julho), enquanto o índice referente aos produtos energéticos apresentou uma taxa de variação menos negativa, passando de -4,3% em Julho para -2,7% em Agosto.

A variação mensal do IPC foi -0,2% (-0,7% em Julho e -0,3% em Agosto de 2015). A variação média dos últimos doze meses manteve-se em 0,6%.

O Índice Harmonizado de Preços no Consumidor (IHPC) português registou uma variação homóloga de 0,8%, valor superior em 0.1 p.p. ao verificado no mês anterior e superior em 0,6 p.p. ao estimado pelo Eurostat para a área do Euro (em Julho esta diferença foi 0,5 p.p.). O IHPC registou uma variação mensal nula (-0.6% no mês anterior e -0,1% em Agosto de 2015) e a taxa de variação média dos últimos doze meses foi 0,6% (valor igual ao registado em Julho).

Transportes a subir acentuadamente

A um nível mais desagregado, por classes de despesa, o INE destaca os aumentos das taxas de variação homóloga
da classe dos Transportes (classe 7) e dos Restaurantes e Hotéis (classe 11), com variações de -1,3% e 3,3%,
respectivamente (-2,1% e 2,6% no mês anterior). Em sentido oposto, assinala-se a diminuição da taxa de variação
homóloga da classe do Lazer, Recreação e Cultura (classe 9) e do Vestuário e Calçado (classe 3) com variações de
-0,3% e 0,8% respectivamente (0,4% e 1,3% em Julho).

Nas classes com contribuições positivas para a variação homóloga do IPC salientam-se a dos Produtos alimentares e bebidas não alcoólicas (classe 1) e dos Restaurantes e Hotéis (classe 11). A classe com contribuição negativa mais relevante foi a dos Transportes (classe 7).

Variação mensal: -0,2%

Em Agosto de 2016, o IPC registou uma taxa de variação mensal de -0,2% (-0,7% no mês anterior e -0,3% em Agosto de 2015). O agregado IPC excluindo produtos alimentares não transformados e energéticos apresentou uma taxa de variação de -0,4% (-0,7% no mês anterior e -0,2% em Agosto de 2015).

A classe com maior contributo negativo para a taxa de variação mensal do índice total foi a do Vestuário e Calçado (classe 3), com uma variação mensal de -6,5% (-12,2% no mês anterior e -6,0% em Agosto de 2015), consequência do período de saldos que habitualmente se verifica nos produtos de vestuário em fim de época.

A classe com maior contributo positivo para a taxa de variação mensal foi a dos Restaurantes e Hotéis (classe 11), com uma variação mensal de 1,5% (0,3% no mês anterior e 0,9% em Agosto de 2015).

Agricultura e Mar Actual

INE Inflação 2016-09-12 CarlosCaldeiraLer Artigo Original

Partilhar

Sobre o autor

Escrever Comentário

Powered by themekiller.com