Governo aprova adjudicação de regadio para 900 agricultores de Óbidos e Bombarral 

0

O Governo autorizou a adjudicação da rede de rega de Óbidos e Amoreia por 11 milhões de euros, no âmbito de um projecto que irá irrigar mais de mil hectares de terrenos agrícolas e servir 900 agricultores.

A autorização da adjudicação do primeiro troço, a empreitada de construção da Rede de Rega do Bloco de Óbidos, no distrito de Leiria, foi publicada em Diário da República (DR), na sequência da Resolução do Conselho de Ministros.

O troço vai ser adjudicado à empresa Construções Pragosa por 7.099.187,33 euros, acrescidos de Imposto sobre Valor Acrescentado (IVA), devendo ser executados ainda este ano investimentos de 100 mil euros. A restante verba será repartida pelos anos de 2017 (5.327.558,64 euros) e 2018 (1.671.628,69 euros).

O Conselho de Ministros aprovou igualmente o lançamento do concurso limitado por prévia qualificação para a construção do segundo troço, na Amoreira, também no concelho de Óbidos, e que terá o valor de 4,2 milhões de euros, a que acrescerá o IVA. Neste troço o Governo estabelece uma execução de 300.000 euros em 2017 e de 3.900.000,00 euros em 2018.

A obra é considerada de «importância vital para o desenvolvimento económico do sector da agricultura na região, tornando a actividade agrícola mais competitiva, de forma sustentada, particularmente no que respeita às culturas hortícolas e frutícolas», refere a deliberação publicada no DR.

A rede de regadio das baixas de Óbidos, terrenos agrícolas que se estendem entre a vila e o concelho do Bombarral, representa um investimento de 28 milhões de euros, dos quais 22,2 milhões comparticipados pelo Programa de Desenvolvimento Regional (Proder).

O projecto servirá cerca de mil agricultores das freguesias da Amoreira e do Olho Marinho, no concelho de Óbidos, e do Pó e da Roliça, no concelho do Bombarral.

A obra desenvolve-se em duas fases, a primeira das quais a construção de uma estação elevatória que filtrará a água para a rega, e que se encontra já em construção.

Na segunda fase, a que respeitam as decisões do Conselho de Ministros, serão construídos 50 quilómetros de tubagem com uma capacidade de transporte de 5,5 milhões de metros cúbicos de água por hora, que irrigarão 750 hectares de parcelas agrícolas do concelho de Óbidos e 450 hectares do concelho do Bombarral.

A rede de rega vem juntar-se à construção da Barragem do Arnóia, uma obra de 6,5 milhões de euros, concluída desde 2005 e parada desde então devido aos sucessivos adiamentos na conclusão da estação de tratamento e da rede de tubagens.

Fonte: Sapo.pt

Ler Artigo Original

Partilhar

Sobre o autor

Escrever Comentário

Powered by themekiller.com