Envenenamento da fauna selvagem já tem guia rápido para veterinários

0

Envenenamento da fauna selvagem já tem guia rápido para veterinários

A DGAV – Direcção-Geral de Alimentação e Veterinária acaba de divulgar <o documento de consulta rápida “Casos de Suspeita de Envenenamento: Guia rápido para Médicos-Veterinários” com informação sobre envenenamentos da fauna selvagem e procedimentos a adoptar, elaborado no âmbito do Projecto LIFE MedWolf e apresentado pelo Grupo Lobo e Aldeia numa acção de formação que teve lugar a 22 de Junho, na Guarda.

Em caso de suspeita de envenenamento, os responsáveis pelo documento aconselham a telefonar para o SEPNA – Serviço de Protecção da Natureza e do Ambiente da região para solicitar a recolha dos animais e iscos e a instauração do auto. Caso não saiba o contacto local usar os números gerais:

SEPNA-GNR

Serviço de Protecção da Natureza e do Ambiente da Guarda Nacional Republicana

808 200 520 ou 217 503 080

O documento alerta para o facto de que alguns animais podem morrer de outras causas induzidas pelo envenenamento sub-letal, “desviando o veterinário de um diagnóstico correcto: podem morrer atropelados porque perderam os reflexos devido à intoxicação, afogados porque tentam desesperadamente beber em cursos de água, etc.”.

E refere que é essencial “completar a anamnese recolhendo informação junto dos proprietários ou de alguém que tenha presenciado os acontecimentos. Estes testemunhos descrevem os sintomas do animal antes da morte e podem fornecer informações úteis sobre o contexto ambiental (p.ex. possíveis tratamentos com pesticidas para caracóis, raticidas e insecticidas contra pragas de plantas,…). No caso de animais selvagens, a anamnese raramente é possível”.

O documento pode ser consultado na íntegra aqui.

Agricultura e Mar Actual

Grupo Lobo 2016-09-07 CarlosCaldeiraLer Artigo Original

Partilhar

Sobre o autor

Escrever Comentário

Powered by themekiller.com