DGAV actualizou o mapa da zona demarcada da Trioza eytreae, o insecto do Citrus Greening

0

Foto: Carlos Alberto Coutinho Conceição – gd.eppo.int

A DGAV – Direcção-Geral de Alimentação e Veterinária actualizou o mapa bem como a lista de freguesias que integram total ou parcialmente a zona demarcada respeitante a Trioza erytreae, o insecto vector da doença de Citrus Greening.

A DGAV tinha já divulgado o Plano de Contingência para controlo dos agentes causais da doença de Citrus Greening. O Plano tem como objectivo estabelecer procedimentos com vista a garantir uma rápida e eficaz resposta em caso de detecção da doença de Citrus Greening em Portugal e controlo dos insectos vectores.

Presente na Madeira

O insecto vector está presente na Madeira e nas Canárias. Em Dezembro de 2014, a Espanha notificou a primeira detecção de Trioza erytreae no seu território continental, região da Galiza. A sua presença já foi detectada em citrinos isolados de jardins particulares na área do Grande Porto.

São objectivos primordiais deste Plano de Contingência, o reforço da prospecção dos vectores tidos como inexistentes em todo o território e de Trioza erytreae nas zonas livres, a detecção precoce da doença à escala nacional, quer em plantas hospedeiras, quer nos exemplares de Trioza erytreae ou outros vectores capturados, e a definição das medidas fitossanitárias a aplicar com vista à erradicação da doença em caso da sua detecção.

Pode consultar o Plano de Contingência aqui.

Ver também:

DGAV divulga Plano de Contingência para controlo da doença de Citrus Greening

Agricultura e Mar Actual

Citrus Greening Direcção Geral de Alimentação e Veterinária Pragas 2016-11-25 CarlosCaldeiraFonte do Artigo

Partilhar

Sobre o autor

Escrever Comentário

Powered by themekiller.com