Cotação média do frango recupera 4 cêntimos por kg

0

Cotação média do frango recupera 4 cêntimos por kg

A cotação média nacional do frango abatido (65% – de 1100 a 1300 g) recuperou ligeiramente em relação à semana anterior (mais 4 cêntimos/Kg), segundo a análise do SIMA – Sistema de Informação de Mercados Agrícolas, referente à semana de 10 a 16 de Outubro. Relembre-se que na semana anterior, a cotação média nacional do frango abatido (65% – de 1100 a 1300 g) tinha sofrido uma baixa em relação à semana anterior de 4 cêntimos por Kg.

O SIMA adianta que, pelo contrário, o frango vivo (de 1,8 Kg) sofreu um ligeiro decréscimo (-2 cêntimos / Kg). O peru vivo (de 14 a 15 Kg) e o peru abatido (80% – de 5,7 a 9,8 Kg) mantiveram-se estáveis em relação à semana anterior.

Na região Centro a oferta de frango foi muito abundante nas duas áreas de mercado analisadas, Dão-Lafões e Litoral Centro; a procura foi média em Dão-Lafões e relativamente animada no Litoral Centro. As vendas para o mercado externo melhoraram um pouco nas duas últimas semanas, mas não foi suficiente para escoar o excesso de produto.

No que se refere às cotações, verificou-se uma subida das cotações do frango abatido de 900-1100 g, 1100-1300 g e >1300 g no Litoral Centro (+5 a +10 cêntimos / Kg); pelo contrário, em Dão-Lafões baixou o frango de 700-900 g (-10 cêntimos / Kg). Em Dão-Lafões o frango do campo (2,3 a 2,5 Kg) manteve-se estável e a cot. máx. do peru abatido baixou -10 cêntimos / Kg. As galinhas vivas pesadas baixaram ligeiramente em Dão-Lafões (-2 cêntimos / Kg), enquanto as semipesadas aumentaram nas duas áreas, +5 cêntimos / Kg em Dão-Lafões e +15 cêntimos / Kg no Litoral Centro.

Na região do Ribatejo e Oeste, na área de mercado do Ribatejo e Oeste, a oferta de frango foi média e a procura foi relativamente fraca. Diminuição das cotações mín. e +freq. do frango vivo (-5 cêntimos / Kg) e ligeiro acréscimo das galinhas vivas pesadas (+3 cêntimos / Kg na cot. +freq. e +5 cêntimos / Kg nas cot.

cotacoes-aves-16-out

Ovos

Na semana em análise as cotações médias nacionais dos ovos, quer do ovo na produção (ovo a peso de 60-68 g), +1 cêntimo / Kg, quer dos ovos classificados e embalados em ovotermo das classes de peso M e L, +2 cêntimos / dúzia, voltaram a apresentar um acréscimo em relação à semana anterior.

Na região Centro a oferta de ovo foi relativamente fraca na área de mercado de Dão-Lafões e média no Litoral Centro; a procura foi média nas duas áreas. A oferta aumentou em relação à semana anterior no Litoral Centro. No que se refere às cotações +freq., verificou-se subida do ovo na produção e dos ovos classificados, em cartão e ovotermo de todas as classes de peso em Dão-Lafões, +2 cêntimos / Kg para o ovo a peso e +2 cêntimos / dúzia para os ovos classificados em cartão da classe M e +5 cêntimos / dúzia para todos os outros ovos classificados em cartão e ovotermo de todas as classes de peso.

Na região do Ribatejo e Oeste, na área de mercado do Ribatejo e Oeste, a oferta de ovo foi relativamente abundante e a procura relativamente animada. Subida da cotação mín. do ovo a peso (+5 cêntimos / Kg) e das cotações mín. dos ovos classificados, em cartão e ovotermo, da classe de peso XL (+5 cêntimos / dúzia).

cotacoes-ovos-16-out

Agricultura e Mar Actual

2016-10-19 CarlosCaldeiraFonte Original

Partilhar

Sobre o autor

Escrever Comentário

Powered by themekiller.com