Capitania do Porto de Caminha realiza simulacro de acidente marítimo na barra

0

Capitania do Porto de Caminha realiza simulacro de acidente marítimo na barra

A Capitania do Porto de Caminha realizou hoje, dia 1 de Setembro, um exercício de salvamento marítimo na barra do Porto de Caminha com o objectivo de desenvolver a prontidão de resposta deste Órgão Local da Autoridade Marítima para o caso de acidentes na barra do porto.

O exercício, segundo comunicado da Autoridade Marítima Nacional, visa igualmente validar e aperfeiçoar o Plano de Emergência de Salvamento para a Barra do Porto de Caminha e Vila Praia de Âncora, através do empenhamento dos meios da Capitania do Porto e da Polícia Marítima de Caminha. Foram também testados os sistemas de comando e controlo desenvolvidos no âmbito do Projecto Costa Segura – radar costeiro e câmara de vigilância.

Esta iniciativa da Capitania do Porto de Caminha integra-se numa estratégia da Autoridade Marítima Nacional de reforçar a prontidão de todos os seus órgãos locais, no âmbito dos Planos de Salvamento de Emergência para as Barras dos Portos, e da coordenação com os Agentes de Protecção Civil, para o caso de acidente nas barras dos portos.

No exercício foram empenhados e simulados os seguintes meios na resposta à emergência:1 semirrígida, 1 mota-de-água, 1 ambulância, 1 viatura do ISN, 1 equipa de mergulhadores, N.R.P. Rio Minho, 1 meio aéreo.

Recomendações

Por forma a prevenir acidentes marítimos na entrada e saída das barras dos portos em situação de condições meteorológicas e oceanográficas adversas, que se verificam frequentemente no Outono e Inverno, a Capitania do Porto de Caminha, recomenda aos mestres, comandantes e arrais das embarcações as seguintes medidas de segurança:

– Verificar a sinalização do estado das barras, em caso de dúvida, contactar a Polícia Marítima de Caminha através do VHF (PolimarCaminha) ou através do telefone 916 353 052;

– Evitar a entrada na vazante;

– Fixar todo o material solto;

– Ter em atenção o horas de preia-mar e da baixa mar;

– Envergar os coletes de salvação;

– Estivar as artes de pesca;

– Fechar as portas, escotilhas e vigias;

– Desimpedir as saídas de emergência;

– Manter abertas as portas de mar;

– Avisar a Autoridade Marítima da chegada.

Agricultura e Mar Actual

Autoridade Marítima 2016-09-01 Ana Cordeiro de SáLer Artigo Original

Partilhar

Sobre o autor

Escrever Comentário

Powered by themekiller.com