Arranca a campanha de comercialização de milho grão no Ribatejo

0

A campanha de comercialização de milho grão foi dada por iniciada na área de mercado Ribatejo e prosseguiu a campanha nas áreas de mercado do Alentejo e Beira Litoral. Segundo a análise do SIMA – Sistema de Informação de Mercados Agrícolas, sobre Culturas Arvenses, Palha e Cortiça, referente à semana de 31 de Outubro a 6 de Novembro, “o produto era, no geral, de boa qualidade”.

As cotações variaram entre 160€/ton e 170€/ton. A cotação mais frequente manteve-se em 165€/ton na a.m. Alentejo e subiu para 170€/ton na a.m. Ribatejo. Na a.m. Beira Litoral registaram-se as primeiras cotações e a mais frequente foi de 165€/ton.

Arroz

Quanto ao arroz, na semana em análise, prosseguiu a campanha de comercialização de arroz longo A (japónica-carolino) na área de mercado Vale do Mondego, com entregas à indústria a aumentarem de volume. O valor de referência era de 275€/ton, mas os preços definitivos só serão fixados no final do ano ou no início de 2017, pelo que ainda não existem cotações.

Em termos gerais, Portugal é importador líquido de cereais, pois não produz o que consome. Nos primeiros 8 meses de 2016, o volume de cereais importados foi superior em 16% ao do período homólogo de 2015. As importações de milho aumentaram 11% em volume e as importações de trigo mole aumentaram 16%. O deficit saídas-entradas em volume de cereais aumentou 14%.

Nos primeiros 8 meses de 2016, o deficit comercial português em cereais aumentou 3%, relativamente ao período homólogo de 2015, atingindo o valor de 474,6 milhões de euros.

Cortiça

Entretanto, prosseguiu a campanha de comercialização de cortiça na área de mercado de Trás-os-Montes, onde as cotações não sofreram alteração, em relação à semana anterior. A cotação mais frequente manteve-se em 27,50€/15kg. A campanha aproxima-se do final.

Portugal é exportador líquido de cortiça transformada. Contudo, tem que importar cortiça natural porque a produção interna desta matéria prima não satisfaz as necessidades da indústria transformadora. Nos primeiros 8 meses de 2016, o superavit comercial português em cortiça e produtos de cortiça cresceu 3%, relativamente ao período homólogo de 2015, e a balança comercial continuou altamente excedentária (saldo de +523 milhões de euros). Neste período, por cada 1,00€ importado o país exportou 2,51€, de cortiça e produtos de cortiça.

Agricultura e Mar Actual

2016-11-10 CarlosCaldeiraFonte do Artigo

Partilhar

Sobre o autor

Escrever Comentário

Powered by themekiller.com