AMN faz exercício de salvamento marítimo na barra do porto da Póvoa de Varzim

0

AMN faz exercício de salvamento marítimo na barra do porto da Póvoa de Varzim

A Capitania do Porto da Póvoa de Varzim promove amanhã, dia 9 de Setembro, pelas 11h00, um exercício de salvamento marítimo, que consistirá na condução de uma operação de salvamento na barra do porto da Póvoa de Varzim, através da simulação de um incidente numa embarcação de pesca costeira que regressava da faina, sob condições de mar adversas.

“Pretende-se com este exercício, validar o Plano de Emergência de Salvamento para a Barra do Porto da Póvoa de Varzim e consolidar procedimentos de operação, verificando oportunidades de melhoria e, em particular, treinar a articulação entre os agentes de protecção civil”, explica um comunicado da Autoridade Marítima Nacional (AMN).

É ainda objectivo deste exercício, “informar, divulgar e sensibilizar a comunidade piscatória para a segurança, que irá assistir à simulação”, acrescenta a mesma nota.

Como Comandante das Operações de Socorro (COS), o capitão do Porto da Póvoa de Varzim irá coordenar toda a operação, desencadeada de acordo com o seguinte cenário:

  • Simular a resposta a um incidente numa embarcação de pesca costeira em trânsito para terra, após a faina, a navegar na barra, a ser fustigada por forte agitação marítima. O capitão do Porto, face às previsões ambientais, ordena que o salva-vidas Joaquim Casaca se pré-posicione para efectuar (tarefa habitual neste porto quando a prática da barra apresenta condições adversas) “prevenção da barra” para acompanhar a entrada das embarcações (de pesca e de recreio) que estão em aproximação para, logo que terminada a entrada, ser determinado o encerramento da barra. Neste cenário, a embarcação de pesca costeira JOSÉ RUI, a navegar no eixo da barra, sofre um inusitado golpe de mar que lhe provoca um excessivo adornamento para estibordo, com o escorregamento das redes e a queda de um pescador ao mar.
  • O salva-vidas Joaquim Casaca aproxima-se mas não consegue resgatar o homem por estar uma extensa área com cabos e redes à superfície. O COS, como o homem está com o colete devidamente envergado, consciente e abrigado do mar, ordena a rápida intervenção da moto de salvamento marítimo para efectuar o resgate e pede uma ambulância.
  • De seguida, a embarcação de pesca José Rui comunica que ficou sem propulsão por ter um cabo de grande bitola do aparelho que perdeu, enroscado no seu hélice. A embarcação de alta velocidade da Polícia Marítima dirige-se para o local. O COS decide que o salva-vidas Joaquim Casaca se aproxime e dispare a pistola lança-cabos a ar comprimido (PLT) para ser passado o cabo de reboque e a embarcação ser levada para o cais.

Esta iniciativa insere-se numa estratégia da Autoridade Marítima Nacional de rever o planeamento de emergência em todas as Capitanias dos Portos, associado ao risco acrescido de acidentes marítimos no período de Outono e Inverno, face às condições meteorológicas prevalecentes nessa época do ano. “Tendo em conta o historial desses acidentes, as barras dos portos são locais com prevalência significativa deste tipo de ocorrências. Desta forma, têm vindo a ser desenvolvidos planos de emergência de salvamento para as barras”, refere a AMN.

No exercício serão empenhados meios humanos e materiais da Capitania do Porto, do Comando-local da Polícia Marítima e da Estação Salva-vidas do ISN da Póvoa de Varzim, dos serviços Municipalizados de Protecção Civil da Póvoa de Varzim e dos Bombeiros Voluntários da Póvoa de Varzim.

Agricultura e Mar Actual

Fiscalização Marítima Póvoa de Varzim 2016-09-08 João BorgesLer Artigo Original

Partilhar

Sobre o autor

Escrever Comentário

Powered by themekiller.com